Ramon Cassini

Animal

Dificuldade de dizer adeus: o que você deve saber sobre a eutanásia


20/03/2017

O certo é que não importa como a história começa. Ela é intensa, é sempre recheada de nobres emoções e o seu término traz uma dor imensa. E esse fim é especialmente doloroso quando cabe ao tutor decidir sobre a eutanásia.

Só para entendermos o significado, a palavra eutanásia vem do grego eu (bom) e thanatos (morte) e, por definição, seria a morte sem sofrimento. Falar sobre este assunto traz à tona uma onda de emoções e também diversos aspectos éticos. Afinal, estamos lidando com vidas de seres sencientes, ou seja, seres sensíveis à dor e ao sofrimento.

Por este motivo, ela deve ser sempre a última opção. Em situações, por exemplo, em que o bem-estar animal esteja severamente comprometido e em que ele se encontre em sofrimento intenso, sem possibilidades de reversão/controle. O médico veterinário responsável pelos cuidados daquele animal, avaliando a situação clínica do pet, poderá indicá-la em casos extremos. O tutor, então, fica com a difícil decisão.

Quando autorizada e realizada, os procedimentos devem sempre reduzir ao máximo a dor, o desconforto, o medo e a ansiedade do animal, bem como os impactos para os operadores e os observadores. Os animais precisam ser submetidos à inconsciência (realizada pela aplicação de anestésicos) antes da morte (que é conferida pela aplicação de uma droga letal que causa a parada cardiorrespiratória). O máximo grau de respeito ao animal deve ser garantido durante todo o processo. E as condições psicológicas do tutor também devem ser observadas. Ele deve ser esclarecido sobre o que será realizado, deve ser permitido assistir ao procedimento (se assim o desejar) e ter um momento sozinho com o animal antes da eutanásia.

Para a garantia dos princípios de bem-estar animal e dos aspectos éticos, o Conselho Federal de Medicina Veterinária tem um documento que orienta os profissionais quanto aos protocolos mais adequados para a realização deste tipo de procedimento em diversas situações. A escolha dependerá da condição específica.

O certo é que seja para tutores, veterinários, auxiliares ou animais este é o momento mais difícil de toda a história.

Publicidade Notícias - 1
Publicidade Notícias - 2
Publicidade Notícias - 3