Campanha de vacinação contra gripe tem início no Centro Oeste Mineiro


17/04/2017

A partir da próxima segunda-feira (17), a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa nas cidades do Centro-Oeste, como Itaúna, Formiga e Carmo do Cajuru. Este ano, a novidade é a inclusão dos professores da rede pública e privada no público-alvo, com direito a receber a imunização gratuitamente no SUS. A campanha vai até 26 de maio e o "Dia D" está marcado para o dia 13.

Em Itaúna, a vacinação será aplicada em todas as unidades de saúde, das 8h às 17h. A previsão é que mais de 20.400 pessoas sejam imunizadas até o fim da campanha, entre elas, crianças na faixa etária dos seis meses aos cinco anos incompletos; gestantes; puérperas, que são as mulheres com até 45 dias pós-parto; trabalhadores da área da saúde e idosos acima dos 60 anos. A meta do município é de alcançar 90% do público-alvo.

A chefe de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Itaúna, Juniana de Souza, reforça a importância da prevenção à gripe. "Este ano a vacina é trivalente, protegendo contra o H1N1, H3N2 e Influenza B, com base nas cepas de vírus que mais circularam em 2016. Estamos programando uma campanha intensa de conscientização. A imunização feita nesta época reduz a incidência da doença e evita muitas complicações que podem surgir em decorrência dela. É importante lembrar que quem tem alergia a ovo não pode tomar a dose", explicou.

Em Formiga, a vacina estará disponível em todas as unidades do Programa Saúde da Família (PSFs) na segunda-feira (17) partir das 13h. Durante a campanha, todos os PSFs farão a imunização entre as 7h e 17h. A Secretaria de Saúde ressalta que, quem for vacinar, deve levar o cartão de vacinação e um documento com foto.

Os trabalhadores da saúde também receberão uma dose da vacina. Estes terão que comprovar que atuam na área com a apresentação de carteira de trabalho, crachá com foto ou a carteira do conselho no qual são registrados.

O cronograma de vacinas em Carmo do Cajuru não foi divulgado.

Público-alvo

Segudo o Ministério da Saúde, o público-alvo da campanha é formado por pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar.


Fonte: G1

Publicidade Notícias - 1
Publicidade Notícias - 2
Publicidade Notícias - 3