SAMU renova contrato de integração com o Corpo de Bombeiros


05/01/2018

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) assinou, nesta quinta-feira (4), a renovação do contrato de integração com o Corpo de Bombeiros. A integração foi feita em 2017 e agora foi renovada por mais um ano. O contrato revalida a presença de dois oficiais militares dentro da Central de Regulação das Urgências (CRU) em Divinópolis, por 24 horas.

O tenente do Corpo de Bombeiros Márcio Túlio de Oliveira avaliou os trabalhos conjuntos e ressaltou a importância da integração. "Estamos tendo um retorno positivo, especialmente no que tange aos atendimentos telefônicos, no auxílio que podemos fornecer para a sociedade, de forma que o apoio do SAMU tem contribuído para otimizar os atendimentos, bem como no direcionamento das vítimas às unidades hospitalares e no processo de triagem", disse.

Todas as ligações de cinco municípios do Centro-Oeste feitas ao 193 caem na Central de Regulação das Urgências (CRU). São eles: Divinópolis, Carmo do Cajuru, Cláudio, Santo Antônio do Monte e Pedra do Indaiá. A intenção é aumentar o número de municípios. "Temos um projeto para ampliar para os 51 municípios de nossa cobertura", destacou o tenente.

José Marcio Zanardi, coordenador do SAMU, aponta ainda que, com a integração, é possível economizar recursos públicos. "A integração entre Bombeiros e SAMU é um projeto que temos trabalhado desde o início da implantação do Serviço. Assinamos este primeiro convênio em dezembro do ano passado e o efetivamos após a inauguração do SAMU, com o atendimento do tridígito 193 dentro da CRU. Isso tem possibilitado que as equipes do SAMU e dos Bombeiros trabalhem de forma integrada, otimizando os recursos públicos disponíveis aos resgates e salvamentos, para uma melhor assistência àqueles que necessitam do atendimento de urgência e emergência", ressaltou.

"Sobretudo, acrescento que a experiência tem sido muito gratificante. Esperamos poder ampliar, de fato, para todas as cidades do Centro-Oeste. Uma vez que sempre poderemos fazer muito mais em união e ainda economizando recursos públicos", disse.

Nos outros municípios da região Centro-Oeste que são cobertos pelo Corpo de Bombeiros, a integração está sendo feita de forma experimental, de maneira informal, ou seja, sem contrato. "O CIS-URG disponibilizou aparelhos de telefone, cujas chamadas são feitas pela internet, para serem colocados nas unidades dos bombeiros. Assim, quando há um chamado na CRU para o SAMU e que, por ventura, necessite do apoio dos Bombeiros, eles são acionados via telefone e vice-versa", explicou Zanardi.

Publicidade Notícias - 1
Publicidade Notícias - 2
Publicidade Notícias - 3