Anúncio
Projetos

Maia diz que Reforma da Previdência e pacote anticrime vão tramitar paralelamente na Câmara

Declaração ocorre após presidente da Câmara dizer que pacote anticrime contaminaria a discussão da Previdência.

09/02/2019 21h38
Por: Fabrício Vieira
Fonte: G1
37
Doria e Maia em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (8) — Foto: Tatiana Santiago/G1
Doria e Maia em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (8) — Foto: Tatiana Santiago/G1

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), declarou na tarde desta sexta-feira (8), em São Paulo, que o pacote anticrime, do ministro Sérgio Moro, irá tramitar paralelamente à Reforma da Previdência.

"Vai tramitar [projeto anticrime] em paralelo pra ele não ficar parado. Tem que tramitar, Não pode tramitar junto, são temas distintos. Mas ele vai tramitar na velocidade que atende aos interesses da sociedade em ter uma lei que endureça a pena contra o crime organizado no Brasil. É um projeto que vem em um bom momento, é importante o governo federal avance e modernize a legislação e contra a corrupção e o crime organizado. Nós vamos tramitar sem nenhum obstáculo", disse.

Após declarar que o projeto anticrime pudesse contaminar a discussão sobre a Previdência, Maia recuou e disse que a tramitação não terá nenhum obstáculo. No entanto, ele reforçou que a prioridade é a Previdência.

"Na hora do plenário todo mundo já sabe que a prioridade é primeiro a Previdência e depois o projeto contra o crime organizado. Um não atrapalha o outro, um não tira do outro a possibilidade do projeto, da tramitação, um vem por projeto e o outro por emenda constitucional, mas são projetos importantes que espero que a Câmara tenha discutido os dois e aprovado, primeiro, a Previdência até junho e depois a possibilidade de avançar com o outro projeto depois de avançar nas comissões temáticas", disse após se reunir com o governador João Doria (PSDB) no Palácio dos Bandeirantes.

Maia tem viajado aos Estados para conversar sobre a reforma da Previdência com os governadores.

A preocupação do presidente da Câmara é que o projeto de reforma da Previdência seja aprovada chegue contaminado à Casa e sofra ruídos.

"A grande questão da Previdência não é como ela chega na Câmara, é como ele é interpretado por alguns segmentos da sociedade que não querem nenhum tipo de mudança. O grande problema é que ele chegue ao Senado contaminado como o projeto do presidente Michel Temer chegou contaminado".

Maia ressaltou a necessidade de votação da Previdência antes dos demais projetos para organizar os cofres públicos.

"A Previdência será votada antes. Sem Previdência não haverá o estado brasileiro pra ter condições de investir no crime organizado. A gente precisa organizar as contas públicas."

Ele também afirmou que espera a recuperação do presidente Jair Bolsonaro para prosseguir com o trâmite da reforma.

"Espero que nos próximos dias ele [presidente] já possa encaminhar a proposta da reforma da Previdência para que a gente possa discutir em bases um texto real", declarou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias